COORDENAÇÃO ADMINISTRATIVA

Principal

 

Administrativa

COORDENAÇÃO ADMINISTRATIVA
UACA-CTRN-UFCG - Campina Grande - PB

Coordenadora: Clia Campos Braga


Ítem Apresentação

A Unidade Acadêmica de Ciências Atmosféricas é base do desenvolvimento do Ensino, Pesquisa e Extensão de áreas influenciadas pela Atmosfera e tem como objetivo principal a formação de profissionais cuja integração com a sociedade exerça os princípios de cidadania. Nossa Unidade Acadêmica é referência Nacional e Internacional, composta por Docentes muito bem qualificados, assim como servidores Técnico-Administrativos capazes de desenvolverem projetos e programas científicos e tecnológicos à nível de Graduação e Pós-Graduação de forma que os mesmos contribuam satisfatóriamente para o crescimento econômico e social do País.

Ítem Administração Colegiada

Organograma

Ítem Endereço

Unidade Acadêmica de Ciencias Atmosféricas
Centro de Tecnologia e Recursos Naturais
Universidade Federal de Campina Grande
Campus de Campina Grande
Av Aprígio Veloso, 882 - Bairro Universitário
58.109-970 - Campina Grande, Paraíba
Fone/Fax: (0xx83)2101-1202

Ítem Missão

Desenvolver atividade de Ensino Pesquisa e Extensão em Meteorologia objetivando a formação profissional de excelência, na perspectiva de um desenvolvimento sustentável de integração com a sociedade e do exercício da cidadania.

Ítem Visão

A Unidade Acadêmica de Ciências Atmosféricas deverá ser um grupo de Excelência e Referência Nacional, composta por docentes com formação acadêmica completa e corpo técnico-administrativo eficiente, formando profissionais bem qualificados e capacitados, objetivando o progresso científico e tecnológico como instrumento para o desenvolvimento social e econômico da região e do País.

Ítem Pessoal

PROFESSORES
Contato
Curriculo
01 - Dr. Bernardo Barbosa da Silva
02 - Dr. Carlos Antônio Costa dos Santos
03 - Dra. Célia Campos Braga
[E-mail]
04 - Dra. Clênia Rodrigues Alcântara
06 - Dr. Enio Pereira de Souza
07 - Dr. Francisco de Assis Salviano de Sousa
08 - Dr. José Ivaldo Barbosa de Brito
09 - Dra. Josefina Moraes Arraut
10 - Dra. Magaly de Fatima Correia
11 - Dr. Manoel Francisco Gomes Filho
12 - Dra. Maria Regina da Silva Aragão
13 - Dr. Pedro Vieira de Azevedo
14 - Dr. Renilson Targino Dantas
15 - Dr. Vicente de Paulo Rodrigues da Silva
TÉCNICOS ADMINISTRATIVOS
Contato
01 - Arilene de Almeida Lucena
02 - Cleide dos Santos
03 - Francisco de Assis da Costa Neto
04 - Hudson Ellen Alencar Menezes
05 - Regineide Batista Jatoba
06 - Wellington de Oliveira Cunha
07 - Wamberto de Lima Souza
[E-mail]
08 - Rita de Cassia
[E-mail]
Atualização em Março/2016

 

Ítem Documentos

CRIAÇÃO DA UFCG/ Dispõe sobre a criação da Universidade Federal de Campina Grande - UFCG, a partir do desmembramento da Universidade Federal da Paraíba - UFPB, e dá outras providências.
PDF
ESTATUTO/ Estatuto da Universidade Federal de Campina Grande.
PDF
REGIMENTO/ Regimento da Universidade Federal de Campina Grande.
PDF
FOLDER/ Folheto sobre a Unidade Acadêmica.
PDF
SODS/ Maiores informações sobre a legislação da UFCG, consulte a Secretaria dos Órgãos Deliberativos da Administração Superior - SODS.
SODS

 

Ítem Histórico

Com a criação da UFCG (LEI Nº 10.419, DE 9 DE ABRIL DE 2002.) os Departamentos passaram a ser denominados de Unidades Acadêmicas e o Centro de Ciências e Tecnologia foi desmembrado em três centros. O Departamento de Ciências Atmosféricas, hoje denominado de Unidade Acadêmica de Ciências Atmosféricas, está ligado ao Centro de Tecnologia e Recursos Naturais da Universidade Federal de Campina Grande.

Por iniciativa do Prof. Lynaldo Cavalcanti de Albuquerque, criou-se o segundo curso de Graduação em Meteorologia e o segundo curso de Mestrado em Meteorologia de nosso País. Esse esforço tem sido reconhecido a nível nacional e internacional e, hoje, os meteorologistas formados em nossa universidade trabalham em praticamente todas as instituições operacionais e científicas que possuem programas de Meteorologia no Brasil, ocupando posições de destaque.

Foi durante o segundo semestre de 1972, que o Prof. Lynaldo, então Diretor do Departamento de Assuntos Universitários (DAU) do Ministério da Educação (MEC), assessorado pelos professores Mário Adelmo Varejão Silva, Gleryston Holanda de Lucena e José Oribe Rocha de Aragão (funcionários da SUDENE), iniciou conversações com a diretoria do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) para enviar um grupo de 5 recém-graduados para cursarem o Mestrado em Meteorologia naquela instituição. O acordo foi feito com o Dr. Fernando Mendonça e o Dr. Gylvan Meira Filho, Diretor Geral e Diretor Científico do INPE. A idéia do Prof. Lynaldo era de que esse pequeno grupo constituiria a "massa crítica" para o desenvolvimento de um programa de graduação e pós-graduação em meteorologia, pioneiro no Nordeste do Brasil.

O grupo enviado ao INPE era composto por Geraldo Nunes Sobrinho-Engenheiro Civil, José Maria Nogueira da Costa-Engenheiro Agrônomo, José Oribe Rocha de Aragão-Físico, Juarez Farias de Lima-Engenheiro Elétrico, e Pedro Vieira de Azevedo-Engenheiro Agrônomo. Eles chegaram ao INPE, em São José dos Campos-SP, em janeiro de 1973 e passaram a cursar o mestrado em meteorologia, fazendo parte da segunda turma daquele curso. Eles tinham uma pequena bolsa da UFPB que foi cortada depois de três meses, sendo contratados pelo INPE como assistentes de pesquisa.

Em 1973, o Curso de Graduação em Meteorologia da UFPB foi criado e o Prof. João Batista Queiroz Carvalho, do Departamento de Engenharia Civil, foi designado coordenador. O primeiro vestibular aconteceu em 1974.

No ano de 1975, os integrantes do "Grupo da Paraíba", como era então conhecido no INPE, terminaram seus cursos. Todos regressaram a Campina Grande em 1975 e 1976, com exceção de José Maria que foi contratado pela Universidade Federal de Viçosa. No lugar de José Maria, foi incorporada ao grupo a Professora Maria Regina da Silva Aragão. Todos foram lotados no Departamento de Engenharia Civil, inicialmente.

Outros professores foram incorporados ao grupo de meteorologia nos anos de 1976 a 1979, Arthur Julião da Silva, Gleryston Holanda de Lucena, Hukun Singh Rathor, Juan Carlos Ceballos, Koyott Raghavan, Manoel Francisco Gomes Filho, Margrit Henriette Nitzsche, Mário Adelmo Varejão Silva, Tantravahi Venkata Ramana Rao, Jerko Valderrama, Zenaide Rosa Sobral. Esse período foi de implantação e consolidação dos cursos de graduação e mestrado e do NMA, e culminou na criação do DCA.

Os professores de meteorologia conseguiram criar o Núcleo de Meteorologia Aplicada (NMA) em dezembro de 1976. O NMA funcionou até 1987 e serviu para assegurar recursos financeiros para a execução de trabalhos técnicos e de pesquisa em meteorologia e para equipar a UFPB em material permanente e equipamentos. Também, criaram o Curso de Mestrado em Meteorologia em maio de 1978.

Em março de 1979, os professores de meteorologia passaram ao Departamento de Mineração e Geociências e, em 19 de novembro de 1979, criaram o Departamento de Ciências Atmosféricas. O Prof. Oribe Aragão, que havia coordenado o Grupo de Meteorologia como Sub-Chefe do Departamento de Mineração e Geociências e era o Coordenador do NMA na época, foi indicado para presidir a primeira eleição de Chefe e Sub-Chefe do DCA no dia 20 de dezembro de 1979. Foram eleitos para esses cargos, respectivamente, o Prof. Mário Adelmo Varejão Silva e o próprio Prof. José Oribe Rocha de Aragão.

Vale salientar que foram os professores do NMA e DCA que promoveram o 1o Congresso Brasileiro de Meteorologia (CBMET) em Campina Grande, em outubro de 1980. Trabalharam na preparação do 1o CBMET os professores José Oribe Rocha de Aragão, Juarez Farias de Lima, Manoel Francisco Gomes Filho, Marcos Alberto de Andrade e Tantravahi Venkata Ramana Rao. Nesse congresso foi reativada a Sociedade Brasileira de Meteorologia (SBMET).

O esforço da UFCG tem sido recompensado pelo nível de formação de seus meteorologistas, pelo envolvimento dos seus professores nos programas em meteorologia a nível regional, nacional e internacional, e pelas publicações em periódicos nacionais e estrangeiros.

 

Campina Grande, maio de 2006.